Estrutura | Companhia do Metropolitano do Distrito Federal



ESTRUTURA

O projeto do Metrô-DF é composto por 29 estações, das quais 27 estão em funcionamento. Com uma frota de 32 trens, transporta em média 160 mil passageiros por dia.



O

projeto do Metrô-DF é composto por 29 estações, das quais 27 estão em funcionamento. Com uma frota de 32 trens, transporta em média 160 mil passageiros por dia. Toda a via tem extensão de 42,38 km e liga a região administrativa de Brasília às de Ceilândia e Samambaia, passando pela Asa Sul, Setor Policial Sul, Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA), Guará, Park Way, Águas Claras e Taguatinga.

A via do Metrô-DF possui o formato de Y. Dessa forma, 19,19 km constituem o eixo principal e interligam a Estação Central (localizada na rodoviária do Plano Piloto) à Estação Águas Claras. Outros 14,31 km compreendem o ramal que parte da estação Águas Claras até Ceilândia Norte. O outro ramal, com 8,8 km, abrange o trecho que liga a estação Águas Claras a Samambaia.

No trecho compreendido entre as estações Central e Asa Sul, a via é subterrânea. As estações operacionais da região (Galeria, 102 Sul, 106 Sul, 108 Sul, 110 Sul, 112 Sul e 114 Sul) possuem passagens subterrâneas que dão acesso às superquadras 100 e 200, e aos pontos de ônibus dos Eixos W e L Sul, nos dois sentidos.

A Estação Asa Sul, localizada no Setor Policial Sul, também é chamada de Terminal Asa Sul, em razão da integração com o sistema de transporte rodoviário.

Na sequência, a via atravessa a EPIA, onde fica a Estação Shopping, que dá acesso ao Terminal Rodoviário Interestadual de Brasília. Segue para o Guará e Park Way até chegar a Águas Claras. Nesse percurso, há trechos de superfície e trincheira (corredor semi-subterrâneo, sem cobertura).

Na Estação Águas Claras a via principal se divide em dois ramais. O ramal com destino a Samambaia passa por Taguatinga Sul, cruzando o Pistão Sul, onde está a Estação Taguatinga Sul, em direção a Samambaia. Todo esse trecho é percorrido pela superfície e possui quatro estações.

O ramal com destino a Ceilândia atende também a população de Taguatinga Centro e Norte. Esse percurso contém nove estações e é dividido entre superfície, trincheira e túnel. Ao lado da estação Centro Metropolitano está localizado o Terminal Rodoviário Interestadual de Taguatinga.

Raio-x

Frota: 32 trens

Extensão da linha: 42,38 km

Média de usuários ao dia: até 160 mil

Funcionamento: de segunda a sábado, das 5h30h às 23h30 / domingos e feriados, das 7h às 19h

Estações previstas: 29

Estações operacionais: 27

Última atualização: 10/07/2024

    Sistema de Alimentação 

    A energia elétrica utilizada pelo Metrô-DF é fornecida pela Companhia Energética de Brasília (CEB), diretamente de Furnas. Chega a 13.800 V em corrente alternada e é transformada nas subestações retificadoras de energia localizadas ao longo das linhas do Metrô-DF.

    Essas subestações retificadoras distribuem os 13.800 V para as estações de passageiros, que os transforma para 380/220 V em corrente alternada, de modo a alimentar os equipamentos, e faz também o rebaixamento/retificação para a alimentação de tração dos trens em 750 V em corrente contínua. Para movimentar os trens, a corrente elétrica é enviada ao terceiro trilho e é coletada por “sapatas” localizadas nas laterais das composições.

    Manutenção 

    As manutenções preventivas e corretivas dos trens do Metrô-DF são realizadas no Pátio Águas Claras, no Complexo de Manutenção, localizado ao lado do Complexo Administrativo e Operacional (CAO).

    Há também a mobilização de equipes reservas de técnicos em regime de plantão para o atendimento exclusivo em caso de ocorrência de algum problema nos trens em operação comercial e em qualquer outro sistema.

    Pátio Águas Claras

    O Pátio Águas Claras conta com 12,4 km de vias operacionais, incluindo a via de testes. Possui três acessos à via principal: Ceilândia, Samambaia e Águas Claras. A localização estratégica, na bifurcação das linhas Verde e Laranja, permitem uma distribuição eficiente dos trens, antes do início da operação comercial assim como seu recolhimento quando necessário.

    Pátio Asa Sul

    Localizado próximo à Estação Shopping, o Pátio Asa Sul serve de base para o recolhimento de trens para pequenos serviços, apoio às equipes de manutenção, linhas de estacionamento de trens, instalações para pessoal de operação e limpeza, e torre de controle de tráfego.

    Controle Operacional 

    O Centro de Controle Operacional (CCO) é considerado o cérebro do Metrô-DF. Nele é feita toda a supervisão e o controle da operação, que inclui subsistemas de tráfego, energia e telecomunicações. Esse controle é totalmente informatizado.

    A central recebe, em tempo real, informações sobre a velocidade nas vias, o tempo de permanência nas estações, o fluxo de passageiros e o fornecimento de energia nas vias.

    Profissionais qualificados acompanham todas as atividades dos trens. Tudo isso é feito com ajuda de sensores instalados ao longo da via e de um sistema de comunicação em fibra ótica. Essa estrutura permite a recepção e a transmissão de informações entre o CCO e as demais unidades do sistema metroviário, como trens, estações e subestações.

    Segurança 

    O metrô é um dos meios de transporte público mais seguros que existem. Toda a circulação de trens nas linhas e pátios, a sinalização, os sistemas auxiliares e a distribuição da energia funcionam sob o comando do Centro de Controle Operacional (CCO).

    Existe comunicação direta entre o CCO e os trens, o CCO e as estações, o CCO e a torre de controle dos pátios, e entre as torres de controle dos pátios e os trens.

    Em situações excepcionais de operação, o CCO, em contato com as equipes de técnicos e agentes metroviários nas estações e pátios, utiliza essa estrutura para comandar as medidas necessárias, como determinar rotas alternativas para os trens ou desenergizar as vias.

    Tudo isso é possível graças ao sistema de Sinalização e Controle do Tráfego e o Sistema de Proteção Automática dos Trens, que permitem a regularidade do intervalo entre as viagens, controle de velocidade e manutenção da distância entre os trens.

    Os sistemas elétricos de comunicação e sinalização trabalham de forma redundante, ou seja, caso ocorra uma falha no principal, o segundo é imediatamente acionado. Todo o sistema recebe manutenção preventiva e corretiva diariamente.

    Seção vazia. Edite a página para adicionar conteúdo aqui.

    Sistema de Billhetagem 

    O acesso às estações do Metrô-DF é controlado por bloqueios eletrônicos de entrada e saída. Para viajar no metrô, o usuário pode adquirir o Bilhete Único, no qual é inserido créditos de viagem. Quando acabam os créditos, não é preciso comprar um novo cartão, basta recarregá-lo.

    
    deneme bonusu
    casino
    deneme bonusu veren siteler
    deneme bonusu
    istanbul ofis taşıma evden eve nakliyat istanbul depolama uluslararası evden eve nakliyat istanbul evden eve nakliyat istanbul ofis taşıma deneme bonusu veren siteler deneme bonusu veren siteler deneme bonusu veren siteler
    nakliyat depolama şehirlerarası evden eve nakliyat